Se vestindo de acordo com cada idade

Com tantas tendências de moda, novidades, acessórios, às vezes fica difícil de escolher quais peças combinar melhor com você, seu corpo, e, até mesmo, sua idade! O tempo passa, e com isso as escolhas mudam de acordo com o que é melhor para você. Você pode manter seu estilo, porém de forma bonita, adequada e elegante. Seja no trabalho, em ocasiões formais ou casuais, saber se vestir pode te ajudar, e muito!

Segundo Marco Antônio Vieira, pesquisador e consultor em design de moda, o maior pecado que uma mulher comete é acreditar que pode se descuidar da disciplina necessária para envelhecer bem: Alimentação saudável, rotina de exercícios físicos e bebidas alcoólicas com moderação. Em qualquer faixa etária, a atenção com a saúde é indispensável e deve ser encarada como uma prioridade.

No que se refere à roupa e à aparência, o pesquisador faz um alerta: “O cuidado com a adequação social e profissional é uma regra válida para qualquer idade. A juventude não libera nenhuma mulher de observar o contexto em que vive. E vale lembrar que o início de uma carreira de sucesso se dá no ambiente acadêmico”.

Por isso, ele recomenda que exageros na maquiagem, roupas excessivamente curtas, decotadas ou apertadas sejam evitados: “Extravagâncias não são bem-vindas na escola, na faculdade nem no trabalho. Postura ética e discernimento aplicam-se em todas as idades da mulher”.

Aos 20 anos: Valorize o bom senso

Os primeiros passos rumo à construção do futuro pessoal e profissional já foram dados. A mulher de 20 anos está em busca de sua independência e gosta de expressar jovialidade e criatividade por meio do que veste. E opções não faltam nas coleções. Está liberado: Brincar e misturar cores, estilos, estampas e claro, arrasar nas tendências. Mas sempre com muito equilíbrio na produção!

postcomosevestirNos cabelos, pode (quase) tudo, desde que a personalidade seja respeitada. É importante prestar atenção no corte e no tom para que o resultado não seja desfavorável, envelhecendo o visual. Marco alerta para o maior erro que uma mulher nessa idade pode cometer: Confundir liberdade com ausência de limites, esquecendo-se de que poderá ser julgada pela maneira como se apresenta em público.

postcomosevestir.jpg2“A juventude do corpo permite indiscutivelmente muitas opções de escolha em relação às roupas. Entretanto, a vulgaridade deve ser reservada às “mulheres-frutas”, cujo sustento depende da exposição das áreas do corpo que pertencem à intimidade”, aconselha.

Aos 30: Busque a elegância 

Essa deve ser a palavra de ordem! Porém, grandes decotes, barriguinha de fora, abuso da transparência, roupas superajustadas ao corpo e curtas são erros facilmente encontrados nas ruas. Os 30 anos situam as mulheres em uma fase decisiva de sua trajetória pessoal e profissional.

postcomosevestir.jpg3“Se existe um período em que elas devem procurar recursos como guias de estilo e consultoria de imagem, é nessa etapa da vida. Erros podem ter determinantes para que, por exemplo, uma promoção no trabalho deixe de acontecer”, explica o consultor.

postcomosevestir.jpg4Nas madeixas, prefira os cortes elegantes, com comprimento próximo aos ombros. Se alguns fios brancos já estiverem aparecendo, aposte nos tonalizantes ou em tinturas com resultados mais naturais.

Aos 40: Segurança

Hoje existe uma gama de recursos disponíveis para a manutenção de uma aparência jovem e saudável pelo maior tempo possível. Assim, se os cuidados cm o corpo foram adotados precocemente, os impactos do tempo ficam bem menos perceptíveis.

Para os cabelos, os mesmos conselhos para as mulheres de 30 anos são válidos, porém, eles devem ser intensificados. O tonalizante talvez precise ser substituído pela tintura para camuflar apropriadamente os fios brancos, que estão mais numerosos. Quanto ao corte, repicar os fios, deixando-os em um comprimento médio, e fazer um leve clareamento no tom natural são procedimentos bem-vindos.postcomosevestir.jpg5

Já em relação às roupas, o assunto fica um pouco mais delicado. A mulher com essa idade já está mais confiante e segura. Mesmo assim, Marco lembra que ela não pode cair em tentação: “O erro fatal é acreditar que usar roupas ‘jovens’ fará com que ela readquira a juventude, sobre tudo quando existe uma incompatibilidade entre seu corpo e o que ela pode vestir”.

Isso não significa que acabou o charme! “Sem precisar apelar para uma imagem de ‘piriguete funkeira’, uma mulher de 40 anos pode ser atraente e sensual nos momentos em que isso for apropriado”, destaca.

Aos 50 anos: Maturidade na medida

Para Marco, os erros mais graves cometidos por uma mulher aos 50 anos são: “Descuidar da aparência, da beleza e da saúde, bem como se vestir inadequadamente, seja para encaixar-se no estereotipo da ‘velhinha’ ou de uma adolescente tardia”. Esse é o momento ideal para valorizar ainda mais os tecidos, cortes e caimentos, evitando tudo o que marca muito a silhueta. As peças do guarda-roupa devem ser clássicas, e as cores, sóbrias.

postcomosevestir.jpg6 postcomoseportar.jpg7

O cabelo curto é uma opção prática e que confere um ar mais jovem. No que diz respeito aos tons das madeixas, algumas mulheres assumem o branco e fazem dessa escolha um toque de atitude no visual.
Porém, isso não quer dizer que as tinturas estejam vetadas. Na verdade, basta encontrar o tom adequado. (Fonte: Portal Vital/Unilever)

 

E aí meninas, gostaram das dicas? Espero que sim, beijos!!!